---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

educacao
Projeto ensina estudantes de Guabiruba sobre cuidados com os animais

Publicado em 13/03/2020 às 14:07 - Atualizado em 13/03/2020 às 14:07


Créditos: Valci S. Reis / PMG Baixar Imagem

O projeto Pequeno Guardião está percorrendo as escolas de Guabiruba para ensinar aos estudantes de 3º e 4º ano sobre a importância do bem-estar animal. Abandono, maus tratos e adoção responsável são os principais assuntos abordados. A ideia partiu do Conselho Municipal de Saúde e Bem-Estar Animal (COMBEA) de Guabiruba, que entrou em contato com o Instituto SOS Bicho Urbano e a Secretaria de Educação de Guabiruba para o planejamento das atividades.

Acompanhado de uma cadela em treinamento, um policial militar conversa com os estudantes sobre a importância da presença dos animais, principalmente cães e cavalos, na realização dos trabalhos da corporação. Ele também explica sobre crimes como abandono e maus tratos aos animais e outras questões ambientais.

Em seguida, a representante da Pata Guabiruba, Patrícia Suave, mostra como é desenvolvido o trabalho da organização e qual o seu papel na conscientização sobre a responsabilidade de se adorar um animal de estimação. Além das palestras, a coordenadora do instituto, bióloga Joana Zunino, junto com voluntários desenvolve dinâmicas e brincadeiras para envolver as crianças. Mascotes da Pata e do instituto interagem com os alunos que também fazem pinturas e recebem materiais trazidos pelo SOS Bicho Urbano. Há ainda um juramento coletivo que as crianças fazem se comprometendo a cuidar bem dos animais.

Na tarde de quinta-feira, 12, foi a vez da Escola Osvaldo Ludovico Fuckner, no Bairro Lageado Baixo, receber as atividades. O diretor Cristiano Pollheim disse estar muito satisfeito com os resultados. “Nossos alunos estão todos inseridos nessa realidade do convívio com animais domésticos, mas geralmente não têm consciência a respeito dela. Esse projeto é importante por oferecer isso”, destaca.

Para Patrícia, da Pata, os resultados já são visíveis. “Temos recebido várias mensagens de pais e mães nos contando que as crianças chegam em casa falando sobre o projeto. Isso é muito bom. Tanto as crianças como suas famílias estão gostando”, comemora.